segunda-feira, 28 de outubro de 2013

A ideia da maçã

Desde pequena sempre tive problema com excesso de peso. Quando tinha uns 12 ou 13 anos eu não era goooordaaaa, mas também não era magra. Nesta idade eu já sabia que um copo de suco de laranja tem mais calorias que uma laranja. Quando eu saia com minhas amigas elas pediam suco de laranja eu pedia? água. (na minha infância/adolescência os diets tavam começando a aparecer)

Sendo assim, sempre li muito sobre o assunto e mais ou menos nessa idade fui às primeiras reuniões do Vigilantes do Peso. O tempo foi passando e eu continuei com o problema de excesso de peso, mas com muita informação na mente. Já li trocentos livros sobre o assunto já fui em dezenas de nutricionistas, nutrólogos,  endocrinologistas e similares. Também já gastei uma pequena fortuna em revistas e muitas horas lendo e ouvindo experiências de pessoas que conseguiram emagrecer.

Algo que quase todas tem em comum: uma coisinha, uma foto, um comentário, um copo de água pela manha, um vexame fez com que encontrassem a determinação para mudar de vida. Depois disso passaram a ter uma relação saudável com a comida e passaram também a fazer atividade física. Um pequeno detalhe e a vida dessas pessoas mudou para sempre.

De todos esses detalhes o que eu mais gosto é o da maçã! Um dia uma amiga, que havia emagrecido disse: Comecei a comer uma maçã antes das refeições e já não consigo comer como comia antes. Emagreci sei lá quantos quilos.... Conversando com minha mãe ela disse que já ouviu um comentário semelhante. Ao oferecer um doce delicioso a uma amiga esta disse: Não obrigada, comi um pedaço de maçã e estou me sentindo cheia.

Na verdade eu e minha mãe sempre demos muitas risadas com isso. Afinal de contas, no nosso caso, nem que fosse uma caixa de maçã iria fazer alguma diferença no nosso apetite monstruoso! Sou capaz de almoçar várias vezes por dia e se me oferecerem comida de 30 em 30 minutos eu sou capaz de aceitar todas as vezes, mesmo tendo comida um ou duas maçãs antes.

De qualquer forma ficou a história. Muitas vezes eu e minha comentamos que precisamos encontrar a nossa maçã. Qual vai ser o fator que vai desencadear uma mudança de pensamentos, emoções e ações.

Talvez eu tenha encontrado a minha maçã...não sei, sei apenas que estou mais determinada a voltar a me reeducar em sentido alimentar e fazer atividade física.

Qual é a minha maça?

No próximo post!

4 comentários:

Fabi Lange Brandes disse...

fiquei curiosa e instigada a pensar qual é a minha maça..... beijos

zizi disse...

Ai Mel...eu preciso encontrar a minha "maçã' tbm viu. Encontrar um mecanismo de controle.

Amei o post.

Ótima semana!

Zizi

Laura Lina disse...

Me identifiquei DEMAIS com a sua história! Eu tenho comido duas maçãs pequenas por dia pra diminuir a fome na hora das principais refeições e assim, tentar driblar o vício pela comida (afinal É BOOOM COMER, NÉ?!!)... Se funciona MESMO eu não sei. Acho que é mais o psicológico de saber que eu acabei de comer alguma coisa, aí acabo servindo menos! kkkkk

Dani Campos disse...

Oi Mel...

Vim retribuir sua visita e conhecer seu cantinho!

Ai menina, também estou em busca da minha maçã viu? Estou menos compulsiva agora, mas olha, passei um ano beeem engordativo!

Mas vamos juntas, que tenho certeza que com apoio as coias tendem a ser mais fáceis!

Um beijo enorme!
www.adeusobesidade.com